FREE THE JAZZ!!!

IMPROVISED MUSIC, JAZZ ANARCHY, NEW THING, INSTANT COMPOSITION, OUT JAZZ, ALEATORY MUSIC, MODERN FREE, FIRE MUSIC, NOISE, AVANT-GARDE JAZZ, INTUITIVE MUSIC, ACTION JAZZ, FREE IMPROVISATION, JAZZCORE, CREATIVE IMPROVISED MUSIC. FREE THE JAZZ!!!

*SOBRE (about us)...

terça-feira, 5 de abril de 2011

A. Shepp e M. Gustafsson: o que vem por aí

Se o fim de 2010 foi forte, marcado por apresentações de Ken Vandermark, Ornette Coleman e Han Bennink, este trimestre de 2011 não vai deixar espaços para reclamações: apenas para citar as duas maiores atrações, dentre várias outras, que estarão em nossos palcos: Archie Shepp e Mats Gustafsson.

Selecionamos uma lista dos shows imperdíveis que acontecerão em abril, maio e junho, com gente de Espanha, EUA, Argentina, Suécia, Inglaterra e Brasil. Anotem na agenda, reservem alguns trocados e aproveitem o som!  


***ABRIL***

NANA VASCONCELOS E EGBERTO GISMONTI

Quando: 8, 9 e 10; às 21h e 18h
Onde: Sesc Belenzinho
Quanto: R$ 32 (inteira)

Os dois músicos se reúnem para celebrar e revisitar o clássico álbum “Dança das Cabeças”, captado originalmente em novembro de 1976 para o selo ECM. Naná Vasconcelos ao vivo é incrível, com sua investigação percussiva de criatividade infinita. Ao lado de Gismonti (piano, violão), com quem gravou também “Duas Vozes” (1984), promete gestar momentos de riqueza ímpar.

-----------------------------------------
 “CHEFA ALONSO

Quando: 21; às 19h
Onde: CCSP
Quanto: grátis

A saxofonista espanhola vem ao país para concerto e oficinas, que devem agradar os instrumentistas locais interessados em improvisação livre. Chefa Alonso se dedica ao sax soprano e à percussão, e se apresentará com Sergio Kafejian (eletronics) e Giuliana Audra (flauta).

-------------------------------------------------
MÚSICA DE SOBREVIVENCIA

Quando: 22; às 12h30
Onde: CCSP
Quanto: grátis

O 'Música de Sobrevivencia' é um duo argentino formado pelo baixista Gustavo Lorenzatti e o trompetista Santiago Bartolomé. Oportunidade para conhecer um pouco do improviso argentino, pouco lembrado por aqui, apesar de  o país vizinho ter vários músicos de peso em atividade intensa.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------
***MAIO***

AUDREY CHEN

Quando: 3; às 20h
Onde: CCSP
Quanto: grátis

A violoncelista americana, de origem chinesa, mostra sua técnica de improvisação livre em shows solistas (haverá outras apresentações, parece que até no Rio, em Cabo Frio, no dia 1 de maio. A conferir). Chen também usa voz e eletrônicos para compor sua música. Mats Gustafsson, Phil Minton e Michael Zerang são alguns com quem já trabalhou.

---------------------------------------
FIRE! (Mats Gustafsson)

Quando: 13; às 21h30
Onde: Sesc Pompeia
Quanto: R$ 16 (inteira)

Já apresentamos o “Fire!” por aqui. O grupo é um dos mais recentes projetos do sueco Mats Gustafsson. E o saxofonista sueco é um dos mais geniais nomes da cena free contemporânea. Espero que haja algum outro show além desse, pois imaginem que um cara como o Mats vem ao país pela primeira vez e vão cometer o pecado de colocá-lo para dividir o palco com outro grupo (o Hurtmold). Nada contra o Hurtmold, que tem trabalhos interessantes, mas me parece que os curadores não fazem idéia de quem é o Mats Gustafsson e do destaque que ele deveria ter. É possível que, por causa do Hurtmold, os ingressos esgotem. Fiquem espertos!

--------------------------------
ARCHIE SHEPP

Quando: 28 e 29; às 21h e 19h
Onde: Sesc Pompeia
Quanto: R$ 32 (inteira)
  
Archie Shepp  é um dos últimos sobreviventes dentre aqueles que, sob a custodia de Coltrane, gravaram para o mítico selo Impulse na década de 1960, levando a mensagem free para além do gueto. O saxofonista nunca esteve entre os músicos com som mais radical, apesar de seu discurso pelos direitos civis dos negros ter sido dos mais incendiários. Especialmente após os anos 1980, amaciou sua pegada, mas nunca perdeu a categoria ou abraçou as vias mais fáceis. Para temperar seu quarteto, está programada a inda de um convidado especialíssimo, o trombonista Roswell Rudd, com quem Shepp tocou em diferentes contextos nos 60s. Show clássico, nome lendário.


Ps: Os shows de Shepp e Mats fazem parte do festival “Jazz na Fábrica”, que vai acontecer entre 7 e 29 de maio, no Sesc, e conta com outras atrações de outros estilos sonoro-jazzísticos, como a cantora Dee Dee Bridgewater, o trio Bad Plus, o trompetista Christian Scott e o duo Knalpot (que traz o baterista Gerri Jager, que vimos por aqui com o EKE). Pela proposta ampla e abrangência estilística do “Jazz na Fábrica” é fácil afirmar, sem dúvidas, que esse será o grande evento sonoro-jazzístico de 2011 _à frente, com vantagem, do “BMW Jazz Festival”, vendido para a mídia mal-informada como “o retorno dos grandes festivais” de jazz...


--------------------------------------
STELLARI STRING QUARTET

Quando: 29; às 19h
Onde: CCSP
Quanto: grátis

Esse fino quarteto irá se apresentar no mesmo dia do segundo show de Shepp (então, o melhor é ver o veterano saxofnista no sábado). Tendo à frente o carioca Marcio Mattos (violoncelo) e o britânico John Edwards (baixo), o conjunto promete uma refinada apresentação de improvisação livre, que contará ainda com a participação de Charlotte Hug (viola) e Philipp Wachsmann (violino).  

--------------------------------------------------------------------------------------------------
***JUNHO***

KONK PACK

Quando: entre 1 e 12 (a definir)
Onde: CCSP (provável)
Quanto: a definir

O Konk Pack é um trio europeu formado no fim da década de 1990, tendo à frente o percussionista britânico Roger Turner. A seu lado, estão Tim Hodgkinson (clarinet, guitar, electronics) e Thomas Lehn (analogue synthesizer). Free improv contemporâneo, o Konk Pack deve fazer um instigante espetáculo, podendo surpreender como o EKE Trio no ano passado.  

---------------------------------
SAX REUNION

Quando: 11 (provável)
Onde: Auditório Ibirapuera
Quanto: a definir

Os organizadores do “BMW Jazz Festival” rotularam de “Sax Reunion” a sua noite mais interessante, que contará com Wayne Shorter, Billy Harper e Joshua Redman. É uma pena que (ao menos é o que parece) os músicos que o produtor Zuza conhece e aprecia já estão quase todos mortos. Assim, munido da verba (que não deve ser nada acanhada) que tem em mãos para organizar o festival com músicos de destaque do mundo todo, acaba por trazer os mesmos nomes de sempre. Não duvido nada que na próxima edição do Festival estejam lá Branford Marsalis e/ou Joe Lovano...

Apesar de Shorter e Redman já terem passado, desde o fim dos anos 1990, diferentes vezes pelos palcos brasileiros, o concerto pode ser uma boa pedida para uma noite fria paulistana (desde que não custe US$ 200) e render momentos de fina música.

-------------------------------
Photo Fire!: johan döden dahlroth
Photo Shepp: Monette Berthomier

9 comentários:

Adriano Motta disse...

Alguma indício de que o Fire ou Shepp passem pelo Rio de Janeiro?
Abraço

fabricio vieira disse...

O Shepp acho mais difícil...
Já o 'Fire' tem marcado no site deles, na seção 'tour dates: "Brazil: TBA" (a definir)entre os dias 7 e 15 de maio. Como estão agendados para o Sesc apenas no dia 13, é capaz que anunciem outros shows.

Ruy Felipe disse...

Man..parabens pelo Blog...espero que nunca se canse de dividir informações e conhecimento pois é assim que tem que ser!
Muito obrigado pelas multiplas informações!

BiG UP!

fabricio vieira disse...

valeu, Ruy!

Diego disse...

quem vai trazer o gustaffson? sera que não tem como dar uma esticada até porto alegre? tem algum contato?

fabricio vieira disse...

Diego, parece que o Mats não tem mais nada fechado/planejado para Brasil além do show único do Sesc.
A informação que tenho é que a vinda dele está sendo organizada pela produtora Ana Garcia, do Coquetel Molotov.

http://www.coquetelmolotov.com.br

Diego disse...

Segundo a produtora, ele fará um show aqui dia 15/05. Se tudo correr bem, terei visto o Sonore em três suaves prestações: Brotzmann em 2008, Vandermark em 2010 e Mats em 2011. Hehe.

fabricio vieira disse...

Espero que se confirme. É curioso que na seara da free music o viciado eixo Rio-São Paulo não se sustentou. Parece que ensaiamos é ter um eixo São Paulo-Porto Alegre.

Felipe disse...

Só ficar ligado no: http://earthwindand.com/site/live-gigs

Que se pá terá mais 2 shows, fora o do Sesc, segundo o Mats.