FREE THE JAZZ!!!

IMPROVISED MUSIC, JAZZ ANARCHY, NEW THING, INSTANT COMPOSITION, OUT JAZZ, ALEATORY MUSIC, MODERN FREE, FIRE MUSIC, NOISE, AVANT-GARDE JAZZ, INTUITIVE MUSIC, ACTION JAZZ, FREE IMPROVISATION, JAZZCORE, CREATIVE IMPROVISED MUSIC. FREE THE JAZZ!!!

*SOBRE (about us)...

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Sons que vêm da Coreia - I

Quando pensamos em free improv e Ásia automaticamente vem à mente o Japão. Lembrança óbvia, dado o elevado desenvolvimento que a free music teve no país. Mas essa relação não se restringiu à cena japonesa. Menos falada, a Coréia do Sul também tem seus representantes nessa seara.

O ocidente abriu os ouvidos à cena coreana em meados dos anos 1980, quando um trio formado por Kang Tae Hwan (sax), Choi Sun-Bae (trompete) e Kim Dae-Hwan (percussão) começou a despontar. Muitos consideram esse trio o primeiro grupo de free improv coreano, tendo sido formado em 1978. Esses três são os nomes mais destacados da free music do país, tendo excursionado reiteradas vezes por Europa e EUA, além de se juntarem a músicos japoneses e ocidentais para inúmeras gigs. O percussionista Kim Dae-Hwan (1933-2004), por exemplo, tocou em sua carreira com nomes como Butch Morris, Otomo Yoshihide e Kazutoki Umezu. Dae-Hwan trabalhou como executivo da indústria fonográfica coreana durante grande parte de sua vida, desenvolvendo seu trabalho de músico paralelamente. Antes de sua aventura free, Dae-Hwan tocou bateria no primeiro grupo de rock de seu país, o “ADD4”.

Uma outra paixão do percussionista é o trabalho caligráfico, uma arte pouco cultuada no ocidente. Dentre suas especialidades está a de escrever com letras minúsculas: uma de suas façanhas é a de ter colocado 346 letras em um grão de arroz (parece que tal feito está registrado no Guinness Book).

O aparato percussivo de Dae-Hwan carrega instrumentos de sua terra natal e oferece uma sonoridade bastante distinta da matriz afro-jazzística a que estamos acostumados. Nesse Black Rain ("Huk Woo"), centrado na percussão, é possível ouvir com generosidade seu trabalho. Participa do álbum também a instrumentista Kang Eun il, que toca ‘haegeum’, tradicional instrumento de corda coreano, que dá um colorido exótico a nossos ouvidos não habituados à sua singular sonoridade.
 








1. Black Rain 1 (30:31)
2. Black Rain 2 (19:11)
3. Encore (2:42)  



*Kim Dae-Hwan: percussion
*Kang Eun il: haegeum

Release date: 1991.

2 comentários:

Vers du Silence disse...

Very interesting ! Thanks :)

FÊNIX CRUZ disse...

O ENGENHOLITERARTE tem um Desafio Literário para você: deixe-nos aprender um pouco com a sua experiência, que não é pouca - que blogue bem feito, colega...apaixonante!

Passe no Engenho e veja como você pode compartilhar os seus conhecimentos...
Se aceitar o desafio ficarei contente pois, voltarei para anotar as suas sugestões. Do contrário, já estou feliz por ler tudo que leio por aqui!

Até mais!