FREE THE JAZZ!!!

IMPROVISED MUSIC, JAZZ ANARCHY, NEW THING, INSTANT COMPOSITION, OUT JAZZ, ALEATORY MUSIC, MODERN FREE, FIRE MUSIC, NOISE, AVANT-GARDE JAZZ, INTUITIVE MUSIC, ACTION JAZZ, FREE IMPROVISATION, JAZZCORE, CREATIVE IMPROVISED MUSIC. FREE THE JAZZ!!!

*SOBRE (about us)...

domingo, 18 de novembro de 2012

Sax e bateria: a fúria (no limite!) do Dead Neanderthals



Instrumentação basilar do free jazz, velocidade do grindcore, peso metal, fúria no limite: é da Holanda que vem um novo duo para manter aceso e incandescente o formato sax/bateria.  O Dead Neanderthals é formado por O (sax barítono) e R (bateria) e gestou o primeiro registro, homônimo, em agosto de 2010. Ali já estava toda a essência do som que o grupo vem desenvolvendo desde então. Alinhado às fileiras de nomes como PainKiller, Zu, Mombu, Morthana e Jooklo Duo, o Dead Neanderthals desenvolve seu som por meio de pequenas furiosas peças, no melhor esquema grindcore clássico, sendo que temas em torno de 1 minuto (menos, em muitos casos) dominam a discografia do duo.





Jazzcore, noise jazz, punk jazz, heavy jazz (para terror dos puristas, rótulos alinhados a uma banda como o Dead Neanderthals carregam muitas vez a palavra “jazz”. Mas é óbvio que isso apenas ocorre por causa da eclosão demolidora do free jazz, nada a ver com o jazz (gênero) em sua essência sonora, apenas se for de forma irônica...), o duo holandês já foi enquadrado de diferentes formas – para clarificar o que pensam? No subtítulo do blog deles está: “The new wave of Dutch heavy jazz“. 
O ataque direto, cru e de caráter instantâneo do duo gera álbuns bastante curtos, que podem ser considerados EPs no máximo: os cinco títulos lançados por eles até o momento caberiam em um único CD. Dentre esses, está “The Saw”, que dura exatos 3m48. Essa urgência marca também suas performances, que geralmente não se alongam por mais que 15 minutos. O álbum ao vivo que lançaram, “We are dead neanderthals”, é um bom exemplo das miniaturas incendiárias que constroem – o disco, que traz um concerto gravado em julho de 2011, dura uns 12 minutos.  Eles acabaram fugindo um pouco ao esquema (novos tempos?) no último trabalho, o vinil “Jazzhammer/Stormannsgalskap”, que é composto por apenas duas faixas de 9 minutos, uma em cada face.

Com um som demolidor e certeiro, o Dead Neanderthals pode atrair tanto ouvidos da ala rock quanto dos campos free, desde que abertos a som com peso, força, ruidosidade e nervosa urgência. Os pedais que O adiciona ao sax barítono intensificam a experiência do instrumento, fazendo muitas vezes ecoar como se tratasse de várias vozes juntas. The V-Shaped Position, lançado em fevereiro de 2011, é um exemplar preciso do som do duo: gostou, ouça mais; ficou na dúvida, esqueça.
A dupla acaba de gravar um novo disco, “Ace of Spades”, que vai sair pelo selo Utech Records no começo de 2013.







+ Dead Neanderthals
http://deadneanderthals.wordpress.com/


-----------------------
**Photo by Thijmen Sietsma

Um comentário:

Hee! disse...

Want to see us 'live'? next saturday (Dec 2) we're doing a live set for the internet! The stream can be viewed here: http://nl.justin.tv/mrmunchkinmusic

starts at 18.00h GMT

Dead Neanderthals