FREE THE JAZZ!!!

IMPROVISED MUSIC, JAZZ ANARCHY, NEW THING, INSTANT COMPOSITION, OUT JAZZ, ALEATORY MUSIC, MODERN FREE, FIRE MUSIC, NOISE, AVANT-GARDE JAZZ, INTUITIVE MUSIC, ACTION JAZZ, FREE IMPROVISATION, JAZZCORE, CREATIVE IMPROVISED MUSIC. FREE THE JAZZ!!!

*SOBRE (about us)...

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Sons nas Redondezas - XIII (Chinese Cookie Poets)




Na estrada desde 2010, o trio carioca Chinese Cookie Poets atravessa um outubro realmente intenso: acabam de soltar um novo álbum e preparam as malas para embarcar para a primeira turnê pela Europa, onde se apresentarão em seis países, a começar no próximo dia 25 no Actionjazz in Copenhagen, incrível festival de free music que tem a curadoria de nada menos que o genial baterista Paal Nilssen-Love.




O Chinese Cookie Poets (ou simplesmente CCP) é composto por Felipe Zenícola (baixo), Marcos Campello (guitarra) e Renato Godoy (bateria). O trio, partindo do universo do rock instrumental, cria um som ríspido e intenso, bastante centrado e focado, em temas diretos e não muito extensos, repletos de elementos vários, explorando a liberdade da improvisação livre, a energia do free jazz e a vitalidade do jazzcore, sem ignorar as possibilidades ruidosas abertas pela no wave.     
Em 2009, eu e Marcos decidimos fazer um projeto juntos e começamos a gravar uns improvisos, e já em 2010 chamei o Renato, com quem já tocava há dez anos em outras bandas, pra gravar a bateria em uns temas que tínhamos montado. Dessa gravação, acabou surgindo outros temas, como ‘Bone Catcher’, e dessas sessões surgiu nosso primeiro EP, de 2010”, contou ao FreeForm, FreeJazz o baixista Felipe Zenícola.


Desde então, editaram cinco títulos, sendo que o mais recente acaba de sair. Diferentemente do disco anterior – Danza Cava, de 2013, que contou com a participação do trompetista Nicolau Lafetá –, este novo trabalho se concentra apenas no trio. “Tem só uma participação em uma música, do Paulinho Bicolor, mestre absoluto da cuíca. O disco não tem nome, mas virtualmente foi intitulado como “■” e é o mais longo de todos, tem +- 37 minutos. Está sendo lançado pela parceria entre os selos QTV (Quintavant), do Rio, e Brava, de São Paulo. A Brava é também quem está nos ajudando muito hoje com a produção, especialmente com a produção dessa turnê.”



Bem conhecido nas cenas carioca e paulistana, o CCP já teve a oportunidade de levar seu som para fora do país. Em 2011, estiveram no Chile, onde tocaram nas cidades de Talca, Santiago e Valparaíso. E como surgiu a oportunidade de ir agora para a Europa?

Ano passado, quando veio ao Brasil, o Paal Nilssen-Love convidou a gente para tocar em um evento em Copenhague que ele está fazendo a curadoria, chamado Actionjazz. A partir desse convite, fomos atrás de outros shows. Conseguimos fechar 8 no total, em 6 países (Áustria, Alemanha, Bélgica, Suíça, Itália e Dinamarca), o que pra mim já está bom demais pra uma primeira turnê pela Europa. Um dos dois shows que faremos na Bélgica será junto com o Nicolau Lafetá. Ele mora na Holanda e não podíamos perder a oportunidade de fazer um show juntos”, diz Zenícola.

Essa turnê deve representar um marco na trajetória do trio, e não apenas por excursionarem pela Europa: no festival Actionjazz, onde se apresentam no próximo sábado, no mesmo dia em que o duo Joe McPhee/Chris Corsano, terão a oportunidade de interagir com alguns dos grandes da free music, que também estarão no evento, como The Thing, DKV, Lovens/Schlippenbach Duo, Lotte Anker, Alan Silva e Mette Rasmussen, além de The Ex e Lean Left. A turnê europeia do trio se estenderá até o dia 7 de novembro, depois de terem realizado oito apresentações.  

Dono de um som múltiplo e aberto, o CCP não deixa entrever com facilidade as sonoridades que influenciaram sua estruturação. Questionado sobre sons importantes para a formação do trio, Felipe não economizou na amplitude de referências: “John Coltrane, Boredoms, Raphael Rabello, Keiji Haino, John Zorn, Primus, João Bosco, Peter Brotzmann, Van Halen, Merzbow, Frank Zappa, Otomo Yoshihide, The Shaggs, Fundo de Quintal, James Chance, Derek Bailey, DNA…”
No Bandcamp da banda (veja abaixo) é possível escutar e baixar todos os títulos que lançaram, inclusive o mais recente.





+++ Chinese Cookie Poets





---------------------
*o autor:
Fabricio Vieira é jornalista e fez mestrado em Literatura, tendo se especializado na obra do escritor português António Lobo Antunes. Escreveu sobre jazz para a Folha de S.Paulo por alguns anos; também foi correspondente do jornal em Buenos Aires. Atualmente escreve sobre literatura e jazz para o Valor Econômico.

Nenhum comentário: