FREE THE JAZZ!!!

IMPROVISED MUSIC, JAZZ ANARCHY, NEW THING, INSTANT COMPOSITION, OUT JAZZ, ALEATORY MUSIC, MODERN FREE, FIRE MUSIC, NOISE, AVANT-GARDE JAZZ, INTUITIVE MUSIC, ACTION JAZZ, FREE IMPROVISATION, JAZZCORE, CREATIVE IMPROVISED MUSIC. FREE THE JAZZ!!!

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Julho: muita música, diferentes perspectivas



Julho chega com agenda variada, múltiplo cardápio de sons,  diferentes origens e perspectivas, free, jazz, popular, erudito, noise...
Dentre o que há de melhor a ser visto e ouvido, destacamos alguns eventos que rolam próximas semanas...


terça-feira, 23 de junho de 2015

Free Jazz Underground: “Artistry” (Sirone, 1978)




Norris Jones. Era com esse nome que o baixista, conhecido depois no meio free como Sirone, participava de gigs em seus primeiros tempos. Ainda em sua Atlanta natal, tocou jazz com George Adams e R&B com Sam Cooke. Mas seria a mudança para Nova York, em 1965, que selaria seu destino como um dos mais destacados e requisitados baixistas do free.



terça-feira, 16 de junho de 2015

A solitária mulher de Ornette Coleman (Lonely Woman revisited)



Ornette Coleman queria ser reconhecido também pelo seu trabalho como compositor. A improvisação livre strictu sensu não era, de fato, seu foco central, mesmo que seu nome seja indissociável do mais liberto free jazz. Infelizmente suas composições mais ambiciosas (cordas, orquestra) não tiveram grande repercussão, mas algumas peças que criou para seus conjuntos jazzísticos se tornaram clássicas, sendo revisitadas por gerações distintas de músicos. E nesse campo de reconhecimento, nada se compara a uma de suas primeiras composições: Lonely Woman.


quinta-feira, 11 de junho de 2015

Omaggio a Ornette Coleman (March 9, 1930 – June 11, 2015)





Uma das últimas vozes da primeira geração do free jazz se calou. 
Ornette Coleman morreu de parada cardíaca, aos 85 anos de idade: a música livre amanheceu um pouco menos radiante. Ao lado de Cecil Taylor, Ornette foi pioneiro, ainda nos anos 1950, no processo de desmembrar a estrutura jazzística, apontando novos rumos, possibilidades e perspectivas sonoras...


sexta-feira, 29 de maio de 2015

Memento Mori...



As mortes de importantes músicos do jazz e do free ocorridas em tempos recentes (Arthur Doyle, Clark Terry, Roy Campbell Jr., Kalaraparusha Maurice McIntyre) trouxeram à lembrança outros instrumentistas talentosos, também já mortos – mas estes de forma prematura: músicos que morreram no meio do caminho, ainda jovens, em processo de ebulição interrompida bruscamente.


domingo, 24 de maio de 2015

AACM: cinco décadas de música livre


Há 50 anos, nascia em Chicago um dos projetos mais longevos e fundamentais da música livre: o coletivo AACM (Association for the Advancement of Creative Musicians). Surgido no ápice do free jazz, em maio de 1965, tinha em sua origem a missão de difundir arte e cultura, fomentando a criatividade e a liberdade amparado em um lema preciso: Great Black Music Ancient to the Future.


sexta-feira, 15 de maio de 2015

Uma inesperada paixão por Callas


Em meio a um período bastante produtivo, o saxofonista Ivo Perelman lança neste mês três novos discos pelo selo britânico Leo Records. Dentre as novidades, merece especial atenção “Callas”, álbum duplo registrado ao lado do pianista Matthew Shipp em homenagem a mais celebrada das cantoras líricas. “A Callas se tornou uma obsessão nos últimos tempos”, disse Perelman, em conversa com o FreeForm, FreeJazz sobre os lançamentos.


quinta-feira, 7 de maio de 2015

Jazz al Sur: novidades argentinas



A Argentina tem um relacionamento bastante antigo e profundo com o jazz. Não à toa, o país exibe uma cena jazzística intensamente vibrante e inventiva, com músicos de diversas vertentes e gerações atuando em paralelo. Infelizmente esse manancial criativo não tem tido no exterior a repercussão que merece – pior: por aqui, pouco se fala ou se interage com o jazz argentino, feito tão proximamente...




terça-feira, 21 de abril de 2015

Garage: um clássico contemporâneo




Uma década após seu lançamento, Garage, álbum-síntese do power trio escandinavo The Thing, volta às prateleiras. Agora em versão vinil (originalmente foi lançado em CD em 2004, pelo extinto selo Smalltown Superjazz), Garage é um dos discos mais intensos editados neste século e item obrigatório para quem se interessa por free music.